Inicio / Histórias / Coluna do Matheus / O Mundo Secreto do Cachimbo
A Missão (1986) Por um Punhado de Dólares (1966) A Máquina do Tempo (1960) A Corrida do Século (1965) Comando Delta (1986) Os Irmãos Cara de Pau (1980) Presbyterian Mixture Por uns Dólares a Mais (1965) MacArthur – O General Rebelde (1977) O Enigma da Pirâmide (1985) Esses Homens Maravilhosos e Suas Máquinas Voadoras (1965) Três Homens em Conflito (1966) O Primeiro Assalto de Trem (1978) Popeye (1980) 20.000 Léguas Submarinas (1954) A Noite dos Mortos Vivos (1968) O Mágico de Oz (1939) Independência ou Morte (1972) McLintock! Quando Um Homem É Homem (1963) O Expresso do Horror (1972) As Aventuras de Tom Sawyer (1938) Como fazer Black Cavendish Sherlock Holmes em Noite Tenebrosa (1946) Sherlock Holmes e o Cão dos Baskerville (1939) Como fazer Prensa para Tabacos As Aventuras de Sherlock Holmes (1939) Sherlock Holmes e a Mulher de Verde (1945) Sherlock Holmes e a Arma Secreta (1943) Sherlock Holmes em Vestida para Matar (1946) O Senhor dos Anéis – As Duas Torres Pirate Kake Como fazer Perique Como fazer Cavendish Balkan Sobranie O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel Volta ao Mundo em 80 Dias Árvore e Folha – J.R.R. Tolkien Um Estudo em Vermelho SOL DA TOSCANA – TABACO COMEMORATIVO 1 ANO A DIFERENÇA entre o ANTÍTODO e o REMÉDIO é a … A Nobre Arte de fumar Tabacos em Cachimbo é o Ovo do Giba ENVELHECIMENTO DE TABACO COM G. L. PEASE 7 COISAS QUE APRENDI COM O PRIMEIRO ANO DO GRUPO CACHIMBOS Precisamos de mais Churchwardens História da Missouri Meerschaum Algumas técnicas avançadas para cachimbar Fumando Espiritualmente (Pt. 1), um poema cristão sobre cachimbar 5 Dicas para um Cachimbo Diário Perfeito A História dos Isqueiros Zippo Secagem Artificial de Tabaco Regulamento do Tabaco Amigo Breve apanhado histórico do surgimento das Misturas da Dunhill Cachimbos, devoção e a fuga matinal da loucura O Mundo Secreto do Cachimbo 13.° hangout dos cachimbos Um grande dia para os entusiastas da Peterson (of Dublin)™ Avaliação de Tabacos para Cachimbo Cachimbos e o Naufrágio da Resistência 12.° hangout dos cachimbos Uma Reflexão sobre Tretas 10º Drop do Cachimbos 9º Drop do Cachimbos Oitavo Hangout do Cachimbos Sétimo Hangout do Cachimbos Mas afinal, qual é o melhor tabaco que existe? Sexto Hangout do Cachimbos Quinto Hangout do Cachimbos Quarto Drop do Cachimbos O Cachimbeiro que ouviu o “mimimi” e quase se deu muito mal Guia sobre Cachimbos e como fumá-los O Cachimbeiro Onipotente Terceiro Hangout do Cachimbos Quanto dinheiro eu preciso para fumar cachimbo? Segundo Hangout do Cachimbos Primeiro Drop do Cachimbos A Ironia da Tolerância Penúltimo Drop Será o fim do Drop? O mínimo que você precisa saber para ter bons cachimbos e tabacos Os benefícios do Tabaco que ninguém fala Como encher o fornilho com tabaco e como acender o cachimbo? Cachimbo Peterson Jekyll & Hyde Cachimbo Peterson Sherlock Holmes Original O que preciso para fumar Cachimbo? A Origem do Cachimbo, Matérias Primas e Tabacos Cachimbos

Coluna do Matheus, Histórias

O Mundo Secreto do Cachimbo

Por Chuck Stanion

Os cachimbeiros têm muita afinidade quando estão reunidos. Tenho visto isso em mostras de cachimbo e em encontros de cachimbeiros: novas pessoas são aceitas imediatamente, todos têm muito o que falar e se dão bem. Acredito que o primeiro motivo para que isso aconteça, é que ninguém nos entende, exceto nós mesmos, cachimbeiros.

Nossos amigos e familiares podem aceitar que fumamos em cachimbos, mas a aceitação não inclui necessariamente entendimento. Minha esposa é perplexa como ninguém. Ela não entende o porquê de eu fumar em cachimbo, somente aceita que eu fume.  Fumantes de charuto e cigarro também não entendem, ainda que alguns fumem ambos. Mas, principalmente, porque o tabaco é fumado de maneiras mais fáceis que em cachimbos. Cachimbos requerem maior habilidade para apreciá-los. Talvez por isso muitos tentam fumar em cachimbos mas acabam desistindo: eles ainda não possuem a habilidade necessária para apreciar verdadeiramente cachimbos.

Não sei como consegui passar por essa curva inicial de aprendizado. Não acho que apreciei a totalidade do que os cachimbos podem fornecer até que eu fumasse por alguns anos. Se alguém tivesse me ensinado a compactar o tabaco com menos força, a deixar meu tabaco secar um pouco antes de fumar, a usar escovilhões com mais liberdade e experimentar Mistura Inglesa e Virgínias em vez de (ou além de) aromatizados, o processo poderia ser mais rápido. Mas tive que descobrir tudo isso sozinho, assim como muitos outros, por teimosia, eu sofri durante dois anos queimando minha língua, maldizendo os sabores acre por superaquecer os tabacos aromatizados, perguntando aonde eu estava errando antes de, finalmente, levar a minha técnica a um ponto em que pudesse apreciar.

É uma história comum, experimentada por muitos, possivelmente por você também, e acredito que isso é parcialmente responsável por nos fazer confortáveis com outros que já passaram pelas mesmas dificuldades. Ainda mais interessante, todavia, é a própria experiência de fumar.

Fumar em cachimbo não é uma compulsão. É um descanso mental das pressões do dia a dia. Entramos em nossa área de fumar e o resto do mundo desaparece ao fundo. Desde dobrar um flake e carregar o fornilho, até riscar um fósforo e acender o tabaco pela primeira vez, em desenvolver a queima do tabaco e apreciar os sabores em seus variados níveis, e trazer o cachimbo de volta à vida ao compactar o tabaco com perícia e com uma cuidadosa puxada de ar; a atividade nos leva para longe. Mas não para muito longe, apenas requer atenção o suficiente para distrair nossos pensamentos, e isso é o bastante.  É preciso algumas baforadas para realinhar nossos pensamentos para melhor combater qualquer problema que tivermos.

É por isso que nos entendemos tão bem. Compartilhamos um conhecimento secreto. O conhecimento não é secreto porque escolhessemos que fosse, mas porque tão poucos os alcançam, mesmo com instrução. A uniformidade de compartilhar habilidades e experiências é um adesivo social de grande poder. Se os cachimbeiros em alguns momentos se sentem tribais, é porque, diferente da maioria do mundo, compartilhamos as satisfações sublimes e inexplicáveis do cachimbo.

Tradução: Matheus Doresbach

image_pdfimage_print

Envie um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*